Publicado por: J.Pinto | 2013/01/10

O limite máximo para as reformas – relatório do FMI


Depois de ter sido publicado, muita gente se apressou a comentar as medidas incluídas no relatório do FMI. Grande parte dos nossos políticos critica de forma veemente o documento.  Tudo o que signifique a perda de “direitos adquiridos” será veementemente criticado. Os que mais ganharam e continuam a ganhar com os “direitos adquiridos” são exatamente os mesmos que mais criticam este relatório. Não interessa saber se Portugal tem ou não de equilibrar as suas contas; não interessa se há muita gente a contribuir injustamente para que alguns continuem a usufruir de tais “direitos adquiridos”; importa manter o status e obrigar os do costume ao pagamento das suas mordomias.

Muita gente “sensata” classificou o documento de “atentado”, mas ninguém se dignou a justificar os elevados valores recebidos atualmente por algumas classes. O relatório do FMI diz que as pensões não devem ser superiores a 12 * IAS, ou seja, nenhuma pensão deve ultrapassar os 5030€. Os críticos do documento consideram que este valor é demasiado baixo. Vejam o que diz o relatório do FMI: as pensões de reforma da Caixa Geral de Aposentações são, em média, três vezes mais elevadas do que as que são pagas pelo regime da Segurança Social.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: