Publicado por: J.Pinto | 2011/09/18

Buraquinhos, buracos e buracões


Portugal está a ficar com demasiados buracos. O futuro dos portugueses afigura-se cada vez mais difícil. Depois do buraco do Continente, a Madeira também não quis ficar atrás e lá apresentou o seu buraco – um buraquinho, se quisermos compará-lo em termos absolutos; um buracão, se quisermos compará-lo em termos relativos. Mais um buraco que terá de ser tapado. Este buraco, em conjunto com todos os outros, vai trazer sangue, suor e lágrimas. Como devem ter verificado, não prevejo nem pretendo sangue, (foi apenas uma forma pomposa de articular o meu pensamento com um aforismo conhecido), mas que terá de haver muito suor e lágrimas, lá isso terá.

Por curiosidade, fui ao dicionário ver a definição de buraco. Buraco, de acordo com o dicionário Priberam da língua portuguesa, versão online, pode ser um (a):

1. Abertura ou .rutura. em qualquer superfície.

2. Toca.

3. [Figurado] Casa pequena.

4. Lacuna, falta.

5. Dívida.

6. Emprego modesto.

7. Cova, cavidade.

Sabendo que o buraco de que vos falo não é nenhuma casa pequena nem sequer um emprego modesto, será que qualquer uma das outras palavras se pode aplicar ao caso em apreço? Vamos por partes.

Uma toca também é um buraco, mais associado a um local onde se escondem/abrigam os coelhos. Não me parece que esta associação faça muito sentido. Aquele buraco deve dar para albergar milhares de milhões de coelhos, logo não me parece aplicável a este buraco, até porque tenho a noção de que os coelhos preferem pequenas tocas individuais ou de nível familiar – um espaço recatado, suficientemente paternal e aconchegado.

Costumo associar uma cova a um buraco feito para fins agrícolas, um local produtivo. A plantação de videiras pressupõe a abertura de enormes covas. Nem a agricultura nem a produtividade devem servir para definir este tipo de buraco. Num sentido mais sepulcral, uma cova serve para enterrar um morto. Não quero acreditar que os portugueses estejam com os pés para a cova. Longe disso, Portugal terá futuro. Com muito suar e bastantes lágrimas, os portugueses ainda irão voltar a ser os guerreiros de outrora. A morte não nos derrotará.

Mais uma vez consultei o dicionário acima referido a fim de verificar todos os termos associados a lacuna. Há dois que me deixaram a pensar: falta, omissão. Será que estes termos (os dois ou algum deles) se enquadram no objeto em estudo? Fica a conclusão à vossa consideração.

Por fim, o mais adequado: dívida. Todos estes buracos encontrados têm um denominador comum: dívida.

Este artigo também foi publicado no seguinte blogue: economiaegestão.wordpress.com


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: